Site ajuda a achar restaurantes, lojas e grupos veganos próximos

Por Yuri Gonzaga

O site recém-lançado Proomon cataloga restaurantes, lojas e cursos por meio de informações fornecidas por internautas, tudo relacionado à dieta vegetariana e a direitos dos animais. Atualmente há aproximadamente cem empresas e 3.000 usuários cadastrados, segundo a empresa responsável.

A ideia é unir iniciativas veganas próximas e facilitar a busca por, por exemplo, restaurantes vegetarianos em outras cidades brasileiras visitadas durante viagens. Há oito Estados com iniciativas registradas: Bahia, Distrito Federal, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e São Paulo.

proomon

As demais seções são beleza e saúde; educação (curso de nutrição vegetariana, por exemplo); lazer e turismo (eventos, pousadas); moda; ONGs; e variedades (como feiras-livres de orgânicos). Não há só restaurantes 100% veganos, e alguns dos estabelecimentos são pet shops.

Há sites com ideias parecidas, sendo o mais conhecido deles o Happy Cow (cuja base de dados se limita a restaurantes, contudo). No Brasil, a editora Europa publica o guia de restaurantes da revista “Vegetarianos” (disponível para consulta on-line).

Outras fontes de consulta disponíveis são o Rota Veg, que tem pequenas resenhas, e mapa Brasil Vegano, feito pelo portal Vista-se.

Nesta quarta (16), o site Yelp lançou um boletim com sugestões de lanchonetes e restaurantes com boas opções para quem não come carne em São Paulo.

LANÇAMENTO

O nome do site é uma sigla para Proteção, Responsabilidade, Orientação, Organização, Maturidade, Amor e Namastê, segundo o criador da plataforma, Andrew Ricardo, 25.

Por meio de um grupo no Facebook, Andrew diz que recebe “feedback” de usuários e sugestões de novos estabelecimentos e adições no site, que foi posto no ar em fevereiro, ainda que sua divulgação esteja sendo realizada só recentemente.

O lançamento de uma versão reformulada do site está programada para outubro.

“O site veio depois por uma situação que passei durante minhas viagens”, conta. “Passava por um Estado diferente e percebi que não tinha como encontrar um restaurante vegetariano de forma rápida e acessível.”

“Depois de algumas pesquisas, percebi que não era um problema somente meu. Resolvi criar um site com objetivo de resolver o problema de geolocalizaçao com estabelecimentos veganos e vegetarianos.”

Andrew, que atualmente estuda marketing, diz que se tornou vegetariano há dois anos. “Sempre fui um admirador dos animais, mas minha família sempre comeu carne”, conta. “Achava errado amar uns e comer os outros, e acabei, levado por esse pensamento, fazendo pesquisas e descobrindo o veganismo. Ser vegetariano se tornou parte de mim! Mudei minha vida completamente. Hoje sou feliz e consciente e faço algo que me orgulho.”

ATUALIZAÇÃO

Depois de reclamações de leitores sobre estabelecimentos não vegetarianos, veganos ou relacionados à causa animal no site, Andrew pediu para que reclamações fossem enviadas para seu e-mail: andrew.pedro@proomon.com. 

Colaborou MAGÊ FLORES