Seminus, ativistas protestam contra uso de animais em circos em Berlim

Por Yuri Gonzaga

Nesta quarta-feira (20), a ONG americana Peta (Pessoas pelo Tratamento Ético dos Animais) organizou em Berlim um ato contra o uso de animais em circos para marcar o vigésimo aniversário da trágica morte da elefante Tyke (vídeo abaixo), no Havaí.

Na segunda-feira (18), o Circo de Moscou se comprometeu a nunca mais fazer atos com elefantes, feito celebrado pelo grupo como uma vitória da pressão que exerce internacionalmente com seus protestos. A empresa, contudo, afirmou que manteria atrações com outras espécies selvagens, como grandes felinos.

X

Isso acontece em meio à comoção, no Brasil, pelo garoto que teve seu braço arrancado por um tigre depois de ter atiçado o bicho na extremidade de sua jaula em um zoológico de Cascavel (PR).

Em 20 de agosto de 1994, a elefante Tyke, que tinha 20 anos, atacou e matou um treinador e feriu outro durante a preparação de um número no centro Neal S. Blaisdell, antes de fugir pelas ruas da capital havaiana Honolulu.

Tyke foi, então, baleada 86 vezes e morreu.