Procon do Paraná encontra formol em carne; empresa diz apurar o caso

Por Yuri Gonzaga

O Procon de Umuarama (a 590 km da capital paranaense) divulgou nesta semana ter encontrado formaldeído (substância conhecida como formol) em um corte de carne da Friboi à venda em um supermercado da cidade durante testes no ano passado. A companhia disse que não usa o conservante e que está apurando o caso.

A peça era uma capa de filé e foi a única entre diversos produtos analisados, tanto da marca quanto de outras, disse ao “Veg” Sandro Gregório da Silva, secretário municipal do Procon no município.

Capa de filé da Friboi (Reprodução)
Capa de filé da Friboi (Reprodução)

Depois de notificada, segundo ele, a Friboi não rechaçou a possibilidade e afirmou que a própria carne poderia ter “produzido” formol (a este blog, a companhia não disse isso –leia o posicionamento no fim do texto).

Segundo a Organização Mundial da Saúde, formaldeído, ainda que ocorra naturalmente em organismos, inclusive no ser humano, é cancerígeno. O Procon não disse qual a quantidade de formaldeído presente, mas que a detecção só acontecia a partir de “certo volume”.

A multa pode chegar ao teto de R$ 7 milhões. Os laudos que comprovam a presença da substância serão novamente analisados novamente e uma decisão deve ser tomada no mês que vem, segundo Silva.

A peça foi processada em Naviraí (MS), segundo o jornal “Correio do Estado”.

Os testes foram realizados pelo órgão em parceria com a UEM (Universidade Estadual de Maringá) e incluiu as marcas Girardi, Marfrig e Astra, depois de denúncias de consumidores sobre a baixa qualidade da carne comercializada localmente.

Como os testes foram restritos à carne embalada à vácuo, não há (ou não deveria haver) a possibilidade de o formol ter sido adicionado durante o transporte ou pelo revendedor, diz o secretário.

Segundo um artigo científico publicado no “Journal of Epidemiology and Community Health”, o formol oriundo de embalagens é um dos maiores fatores de contaminação pela substância.

No ano passado, foi amplamente divulgada uma investigação que apontou a presença de formol em leite vendido nos Estados de Paraná e São Paulo.

A Friboi informa que não utiliza formaldeído na linha de produção de suas fábricas. A empresa está apurando os fatos ocorridos enquanto aguarda decisão administrativa pelo PROCON Umuarama.

A Friboi ressalta que possui rigorosos processos de qualidade e garantia de origem, e que a Fiscalização do SIF (Serviço de Inspeção Federal) é permanente e verifica todas as questões que envolvem a produção de carne dentro dos frigoríficos. A empresa resslta que não há adição de conservante na carne In natura conforme preconiza a legislação brasileira pelo Ministério da Agricultura.